................ ................ ................ ................

conteúdo grátis x satisfação pessoal

Por Thiara Ney

"A oportunidade de contribuir de uma forma que seja ao mesmo tempo criativa e valorizada é exatamente o tipo de realização (...) que muitos empregos tão raramente proporcionam. Não é de surpreender que a Web tenha explodido, impulsionada pelo trabalho voluntário - as pessoas ficam felizes por serem criativas, por contribuírem, por causarem impacto e por serem reconhecidas como especialistas em algo." Chris Anderson, no livro Free - O Futuro dos Preços


Quando li este trecho do livro que estou "devorando", decidi copiar na mesma hora para trazê-lo para discussão aqui no Assim,Sim. Afinal, está totalmente em linha com o propósito do blog. O parágrafo foi extraído do livro Free, de Chris Anderson, o mesmo autor de A Cauda Longa. Ambos têm muito a nos ensinar, e principalmente: muito conteúdo para reflexão.

Com o trecho acima, Anderson busca discutir o conteúdo gratuito na internet. Material e conhecimento que sempre foi cobrado, hoje é disponibilizado com qualidade e excelentes referências sem se cobrar sequer um centavo por isso. E a pergunta que fica é: por quê?

Quem escreve um blog, faz um tutorial, desenha vetores para sites gratuitos ou faz trabalhos voluntários tem a resposta na ponta da língua: por pura satisfação. Como Anderson diz no livro, ser reconhecido como especialista em um assunto é extremamente satisfatório, e esse prazer nos leva a fazer cada vez mais.

Diversos blogs ficaram famosos sem vender nada, e hoje seus autores já ganham algum dinheiro, seja com anúncios, seja com patrocínios. Os temas são os mais variados, desde aulas e dicas de produtos feitos a mão, como faz a Dani, do Banana Craft, até dicas de beleza, com a Júlia, do Frescurinha.

Entretanto, o principal segredo do sucesso desse tipo de serviço é exatamente trabalhar por prazer. Quando faço tutoriais no site da Tuty, ou distribuo PDFs com artes interessantes, não estou com isso buscando um anunciante ou esperando um patrocínio. Faço isso pelo puro deleite de ver as leitoras do blog felizes e utilizando um conteúdo meu.

Pensar e trabalhar assim não é nada utópico, por mais que o pareça a muitos, principalmente à grande massa que vende suas horas de trabalho a empresas que pagam muito bem por elas. E Anderson é extremamente assertivo quando diz que esse trabalho nos dá a realização que os empregos tradicionais raramente proporcionam. Afinal, quantas pessoas você conhece que muitas vezes diz que "daria tudo" para fazer o que gosta? Eu conheço muitas!

Mais do que ganhar dinheiro, dividir conhecimento, trocar experiências e compartilhar conteúdo nos possibilita ascensão cultural e social, uma vez que , já em primeiro plano, amplia nossa lista de contatos e nos possibilita melhorar cada vez mais nossa bagagem.

Para mim, compartilhar parte do que sei e ser reconhecida por isso é mais do que trabalho. É estilo de vida. E para vocês? Como vocês veem a distribuição gratuita de conteúdos na internet? Se sentem valorizadas quando seu conteúdo é lido, comentado e replicado? Conta pra gente!


Compartilhe esse post no Twitter! Link :: http://bit.ly/ejsPuI