................ ................ ................ ................

{ e-mail marketing } quem está realmente interessado nas suas mensagens?

Por Esther Gasciarino
ScrapStuff }

Começo este artigo com um case recente de um ateliê que precisava conquistar novos clientes. Uma das sócias apresentou a brilhante e inovadora estratégia de comprar uma lista de emails de moradores do bairro, que imediatamente contestei. Com o olhar que recebi desta minha amiga pude até imaginar seu pensamento “nossa, que chata que você é!”.

A intenção deste post não é discutir o aspecto legal do envio de mala direta por e-mail, conhecido por muitos de nós por e-mail marketing, e sim discutir esta prática sob o ponto de vista do impacto que uma ação de marketing deste tipo pode causar ao seu negócio.

Comprar uma base de dados como no case apresentado, independentemente da forma como esses endereços foram obtidos, seja no camelô, na sua amiga que tem loja no mesmo bairro, comprado pela internet, etc., o fato é que desta maneira eles são utilizados à revelia do usuário. Isto não é uma boa prática do ponto de vista do marketing e da etiqueta e pode prejudicar seu negócio.

{ conheça a galeria glossary girl }

MEU MAILING LIST PODE SER CONSIDERADO SPAM?
Se você obteve a base de dados como mostramos no parágrafro anterior, lamento dizer que SIM.

Phillip Kotler, a maior autoridade em marketing do mundo, diz: "o marketing de mala direta envolve oferta, anúncio, sugestão ou outro item a uma pessoa em determinado endereço. As empresas de mala direta enviam milhões de peças anualmente: cartas, folhetos, catálogos e outros "vendedores com asas" (...) Até recentemente, todas as malas diretas eram produzidas em papel e enviadas por correio, telégrafo ou empresas de entrega rápida como Federal Express, DHL ou Airborne Express. Depois, três novas formas de entrega apareceram nos anos 80: correio via fax, e-mail e correio via voz (voice mail). Esses três novos meios de transmissão enviam mensagens em incrível velocidade, comparada com o tradicional serviço de correio. Todavia, muitas pessoas ainda preferem o sistema tradicional, à medida que os novos meios passam a ser vistos como junk mail (ou spam) quando enviados a quem não está interessado nas mensagens".

Pense que ao praticar spam:
- seu negócio vai irritar quem recebe as mensagens a ponto de seu endereço eletrônico ou domínio ser bloqueado pelo usuário que está recebendo as mensagens,
- você pode ter perdido um cliente potencial. Se este cliente tivesse tomado conhecimento de seu negócio de outra maneira poderia ter se tornando um futuro cliente.

MAS ENTÃO O QUE EU DEVO FAZER?
Receba seus clientes potencias de braços abertos! Construa com ele um relacionamento de fidelidade e confiança. Alguns clientes adoram seu produto mas só irão efetuar a primeira compra meses ou anos após estarem cadastrados em seu mailing list. Faça de tudo para encantá-lo, mas nunca aborrecê-lo.

Lembre-se também de:
- ter em seu site um local para o cliente se cadastrar voluntariamente para receber suas mensagens (isto é conhecido como opt in).
- se possível, informar ao cliente a freqüência com que ele receberá suas mensagens.
- permitir sempre que o cliente possa se descadastrar facilmente de sua lista (opt out). Preferencialmente ofereça esta opção ao final de cada mensagem enviada.

Você vai perceber a diferença. Um mailing list enviado a pessoas realmente interessadas no seu produto vai gerar muito mais fidelização e vendas para o seu negócio!

Eu bloqueio toda e qualquer oferta camicase* que chega na minha caixa postal. E você?

VALE A PENA LER E VER
. O trecho do livro Marketing de A a Z de Phillip Kotler onde ele fala de mala direta.
. As boas maneiras no envio de email marketing, da Abemd.
. Marketing Digital, Phillip Kotler na Management TV.

*camicase
ca.mi.ca.se
(jap kami, deus+kaze, vento) sm Hist 1 Piloto japonês, pertencente a um corpo de voluntários que, no final da Segunda Guerra Mundial, recebia treinamento para desfechar um ataque suicida contra alvos inimigos. (fonte: dicionário Michaelis)