................ ................ ................ ................

se formalizando como MEI { na prática }

Por Thiara Ney

Já falamos aqui, aqui e aqui sobre como se cadastrar como MEI e formalizar seu micro pequenino negócio. E agora voltamos mais uma vez ao tema para mostrar os dilemas e facilidades do processo na prática.

Ana Luiza é dona da marca Ana Bananna, que vende materiais para scrapbooking pela internet. A marca começou como uma loja de bolsas e acessórios femininos, até que durante a gravidez a Ana se apaixonou pelo scraapbooking e resolveu mudar radicalmente o negócio. "Fiz vários cursos, comprei DVDs e tudo que via na frente relacionado ao scrap, fui me aperfeiçoando e resolvi abrir o Ateliê Ana Bananna. Também criei um blog e lá onde englobo vários assuntos de scrap".

{ conheça a loja ana bananna }

A Ana deu então o primeiro passo para tornar o scrap sua atividade profissional: se especializou. Estudar é parte muito importante do negócio e é muitas vezes o que diferencia um hobby de uma profissão. Formada em Publicidade e Marketing, Ana utilizou muito do que aprendeu na faculdade para divulgar sua marca e entrar para o mercado de scrapbooking. O resultado é uma loja cheia de charme com os mais variados materiais para quem, assim como ela, é fissurada pela arte. Mas ao decidir abrir a loja, Ana encontrou o primeiro empecilho: precisaria de um CNPJ, uma empresa formalizada, para começar.

"Como os custos do material de scrap já são altíssimos, procurei por uma opção que atendesse todas as minhas necessidades e não tivesse altos custos com impostos e contador", conta Ana. "Fui então a um contador conhecido e expliquei a ele o que precisava, e ele mesmo me indicou o MEI. Li todas as informações do Portal do Empreendedor, segui o passo-a-passo e em cinco minutos após o cadastro meu CNPJ já estava liberado".

Ana conta que continua fazendo todos os processos sozinha. "Para fazer a primeira declaração anual paguei R$ 50 a um contador, mas depois descobri que nós mesmas podemos declarar no Portal do Empreendedor. Basta clicar na janela pop-up que aparece lá na época da declaração e informar o valor bruto que arrecadou durante o ano, se tem ou não funcionário e se utilizou o auxílio-doença ou licença maternidade", explica.

Para que o processo da declaração seja mais fácil, o ideal é que você faça controles mensais de todo o dinheiro que entra e sai de seu micro pequenino negócio. Assim, quando chegar a época da declaração é só copiar e colar os valores de sua planilha. Lembrando que essa declaração é obrigatória e é ela que substitui a Declaração Anual de Imposto de Renda Pessoa Jurídica.

Para Ana os maiores benefícios de se tornar um MEI são o direito à aposentadoria e licença maternidade, além de usufruir das facilidades dadas às empresas. Já como pontos negativos ela listou o mau funcionamento do Portal do Empreendedor e a dificuldade de tirar dúvidas. Para isso é sempre necessário entrar em contato com o Sebrae ou um contador. No Portal há inclusive uma lista de contadores de todo o país que atendem gratuitamente o MEI no primeiro ano da empresa: clique aqui.

Ana ainda conta que a maior vantagem que teve ao se cadastrar como MEI foi realizar o sonho de abrir uma loja com CNPJ, sem ter a necessidade de vender seus produtos em blog. "Faço tudo de uma maneira profissional, como gostaria que fosse", diz ela.

Na Ana Bananna os clientes podem inclusive pedir nota fiscal, já que a Ana já mandou fazer o seu bloco. "Se você vender até R$ 3 mil por mês, o que você paga mensalmente na DAS já engloba os impostos daquilo que você vendeu. A nota fiscal é muito simples de conseguir", conta ela. "Entrei em contato com uma gráfica, passei meus dados jurídicos e eles fazem o bloquinho de nota pra você como é solicitado", explica Ana. "Tentei pegar a nota fiscal eletrônica, mas o custo mensal dela é muito alto e o processo é bem complicado, para mim não valia a pena", finaliza.

Assim como a Ana você também pode formalizar sua empresa e usufruir dos benefícios. Mas não esqueça que com os benefícios vêm também as obrigações, como fazer o pagamento da DAS mensalmente e preencher a Declaração Anual de Vendas, tudo pelo Portal do Empreendedor.