................ ................ ................ ................

série { bazar sem medo }: 1. primeiros passos

Por Ingrid Nirve
{ Estúdio Fina Flor }

Antigamente quando se falava em bazar as pessoas pensavam imediatamente em peças usadas e de baixo custo. Mas o bazar está longe de se resumir a isso e pode ser uma ferramenta incrível para quem trabalham com o coração.

Se você pensa em fazer um evento de vendas em casa ou em outro lugar o primeiro passo é espantar aquelas ideias que começam com “vou fazer de qualquer jeito”. O bazar é uma loja temporária e o sucesso deste empreendimento relâmpago requer muita organização.

Lembre-se que, assim como em uma loja real, tudo deve funcionar a contento para que a imagem do seu craft business saia mais forte desta empreitada. Sendo assim, produtos selecionados e atendimento de qualidade são obrigatórios.

{ crédito :: ingrid nirve }

E o que mais é necessário para que o seu bazar se transforme em um empreendimento bem sucedido? A resposta você confere a partir de agora no especial Bazar Sem Medo, aqui no Assim,sim!. Serão cinco posts, contando com este, recheados com dicas espertas. Vamos lá?

PRIMEIROS PASSOS
É certo que muitas dúvidas vão assolar a sua cabeça assim que você decidir fazer um bazar. “Por onde começar?”, “É melhor fazer o evento sozinha ou ao lado de outras meninas talentosas?”. Além desta, outras dúvidas vão aparecer. Por isso a primeira coisa a fazer é anotar tudo no papel. Tudo mesmo. De dúvidas à ideias.

Anote o que vier na cabeça e analise cada um dos tópicos anotados para solucionar os problemas ali escritos ou incrementar aquela ideia que já é legal, mas pode melhorar. Ao fazer isso você terá em mãos um material valioso. Lembre ainda que as ideias que não serão usadas agora podem ser aproveitadas depois. Então, nada de se desfazer dos seus escritos.

Outra coisa importante: este material vai funcionar como ponta pé inicial para o seu plano de ação.

PLANEJANDO OS MÍNIMOS DETALHES
Depois de selecionar as ideias que estavam no papel, chegou a hora de criar um plano de ação e colocar a mão na massa, no tecido, no telefone e onde mais for necessário para fazer com que o seu bazar saia da gaveta.

Eleja um prazo para cada item do seu plano de ação. Por exemplo, se você vai fazer o bazar com outras meninas estipule prazos para que elas te entreguem os produtos. Para facilitar siga o esquema do “queijo suíço”, ou seja, crie um gráfico separando as atividades que devem ser realizadas a cada dia. Se não completou sua meta diária, no outro dia, comece pela atividade atrasada até atingir seu objetivo.

Com prazos estipulados tudo fica mais fácil e a chance de sair alguma coisa errada diminui muito. É como diz o ditado “a pressa é inimiga da perfeição”, por isso vá aos poucos.

{ crédito :: ingrid nirve }

DATA CERTEIRA
Definir a data do seu evento também é super importante. O comércio trabalha com um extenso calendário de datas comemorativas (dia das mães, dos pais, dos namorados, páscoa, natal, etc.), que geralmente são as escolhidas para a realização de bazares. Estas datas costumam ter maior apelo de compra… Mas não há uma regra que diga que você não pode fazer o seu bazar em uma data que não esteja ligada a estes temas. O importante é estudar a data com carinho e levantar pros e contras.

Dica valiosa: ao escolher a data leve em consideração que boa parte das pessoas recebem dinheiro no quinto dia útil do mês. Use isso a seu favor. Escolha uma data próxima. Nunca antes, nem muito depois. Isso vale para quem tem ou não máquina de cartões de crédito, afinal, com dinheiro na conta ou em mãos as pessoas tendem a comprar mais. Bem mais.

ESCOLHENDO O LOCAL DO EVENTO
O local onde o bazar será realizado é outro item que merece destaque no seu plano de ação. Tenha em mente que o lugar escolhido deve ter fácil acesso até mesmo para as pessoas que não conhecem você e seu trabalho; isso pode aumentar significativamente o número de clientes por lá.

Para entender melhor basta comparar o bazar com uma loja física. Antes de abrir uma loja, o empresário responsável procura incessantemente pelo lugar dos sonhos. Com o bazar deve ser o mesmo. Isso não quer dizer que você tenha que gastar uma nota com o lugar. O bazar pode acontecer na sua casa, se ela atender a sua necessidade ou ainda na casa de uma amiga – em um bairro melhor localizado, por exemplo. Se for o caso, lance mão de um catálogo telefônico e procure centros comunitários e pequenos espaços de recepção.

QUER MAIS DICAS?
Então não deixe de conferir o segundo post, que será publicada no próximo sábado aqui no Assim,Sim!. Até lá!